Arquivos de dezembro 2014

    VOTORANTIM CIMENTOS - 09/04/2015 - Fábrica Unidade Nobres, Mato Grosso.
Foto: Leonardo Rodrigues

    Indústria usa pneu para gerar energia na produção de cimento

    O coprocessamento consiste no uso de pneus descartados e resíduos triturados de diversos setores industriais – borras oleosas, resinas, látex, materiais impróprios para reuso, tecidos e até coco de babaçu – como alternativa sustentável ao uso de resíduos poluentes como coque de petróleo (CVP), que é um combustível não renovável e muito poluente derivado do petróleo.

    Leia mais
    DSC04821

    Você sabia que cimento sem água é mais barato e emite menos CO2?

    Uma novidade na fabricação de cimento poderá reduzir consideravelmente as emissões de gases de efeito estufa, diminuir o consumo de água e ajudar a lidar com o aquecimento global – além de produzir um concreto mais durável e de custo mais baixo.

    No início, provavelmente os profissionais vão estranhar bastante. O novo tipo de cimento ganha resistência através da carbonatação, e não da sua mistura com água.

    “Em vez de cimento que reage com água, este cimento carbonatado reage com dióxido de carbono e silicato de cálcio,” explica o professor Jason Weiss, da Universidade Estadual de Oregon, nos EUA.

    “À primeira vista este novo produto se parece com o concreto convencional, mas ele tem propriedades que devem fazê-lo durar mais tempo em algumas aplicações. Além disso, seu uso poderia reduzir as emissões de dióxido de carbono, que é um objetivo importante da indústria do cimento,” acrescentou.

    Se a novidade vai ter sucesso ou não, ainda é cedo para dizer. Mas, de qualquer forma, tudo o que contribui para a diminuição dos danos ao meio ambiente e reduzir os custos da construção civil, no final, é sempre bem vindo.

    Leia mais